Identidade Visual: Saiba a Importância para as Redes Sociais

Índice de conteúdo

Já não é segredo para ninguém que as redes sociais se tornaram uma das maiores vitrines para qualquer marca ou mesmo para autônomos. O que nem todo mundo sabe é como a identidade visual pode fazer a diferença nessa estratégia.

Nas últimas décadas, algo que se tornou indispensável é a identidade verbal, que diz respeito à filosofia da marca. Trata-se dos famosos pilares de Missão, Visão e Valores, que depois vão reaparecer em várias campanhas e ações da empresa.

Porém, muita gente acaba deixando de lado a identidade visual, esquecendo-se de que o logotipo, as cores e a própria tipografia precisam seguir uma mesma linha de idealização e realização. Além do mais, hoje a coisa já avançou e muito, como veremos adiante.

identidade visual

Branding, Marketing e Publicidade

Outra confusão muito comum é sobre como ou quem deve desenvolver a identidade visual de uma marca. Se a pessoa não domina design e artes gráficas, certamente vai precisar de ajuda, embora já possa adiantar o serviço com as dicas dadas abaixo.

Sobre a especialidade dessa área, é preciso entender a diferença entre branding, marketing e publicidade. No caso, o branding é a disciplina mais abrangente de todas, e tem a ver com o aspecto interior da marca, com seus fundamentos e princípios.

Já o marketing surge no momento em que a marca, uma vez definida e madura, se coloca diante do mercado como um todo, como ao se comparar com a concorrência ou tentar compreender melhor as vontades de sua persona.

Por outro lado, a publicidade é o aspecto mais prático disso tudo. Quando o marketing finaliza a idealização de uma campanha, é o setor publicitário quem vai colocar em prática cada uma das ações, até que os resultados sejam atingidos.

Deste modo, o branding é quem vai definir a identidade visual da marca, ao passo que o marketing deverá preservá-la para que não se desvirtue com o tempo e com a prática.

No fundo, pense o seguinte: todo ser humano tem um conjunto de traços físicos que fazem as pessoas se lembrarem dele, não é mesmo? Até a roupa segue sempre o mesmo estilo, e quando alguém muda, a gente percebe na hora.

Com sua marca é a mesma coisa. Seja no caso de uma empresa com centenas ou milhares de funcionários, seja a marca de um influencer digital ou autônomo que trabalha sozinho. Assim, a identidade visual sempre deve ser vista com prioridade.

Para entender o porquê disso e como desenvolver a sua própria identidade, basta seguir adiante na leitura.

Saiba mais: Posicionamento de Marca — o que é e como definir para pequenas empresas.

O que exatamente é Identidade Visual?

Conforme vimos, o mundo do marketing pode parecer um pouco confuso em um primeiro momento. Há identidade verbal e visual, há branding e publicidade, e é comum ficar perdido no meio de tanta informação e tantas estratégias.

Basicamente, a identidade visual é formada por um conjunto de elementos visuais e gráficos. Pense em um notebook para escritório, quais as primeiras marcas que vêm em sua mente? Certamente, elas aparecerão acompanhadas de um logotipo.

Esse é o poder de uma marca bem desenvolvida, de uma identidade visual que é capaz de dar corpo a toda uma filosofia e uma missão de trabalho. Em casos mais extremos, essa identidade precisa ir além e ganhar traços presenciais.

É o caso, por exemplo, de uma lanchonete (também já começam a ocorrer vários fast foods e restaurantes em nossas cabeças, não é verdade?). Ali, a identidade vai muito além do logotipo e da tipografia, chegando na arquitetura do estabelecimento.

Também por isso, um erro muito comum é achar que apenas as grandes marcas precisam de identidade visual, ou seja, desse “conjunto de elementos gráficos”. Na verdade, qualquer um que se apresente com uma solução comercial, precisa disto.

Com o avanço das mídias sociais ocorre o mesmo. Hoje, uma escola particular infantil precisa padronizar a aplicação de filtros nas redes, que então passarão a fazer parte constituinte de sua própria identidade visual.

Isso ocorre mesmo que esses filtros sejam da plataforma onde a marca posta. Ou seja, ainda que a empresa não tenha criado aqueles efeitos, é preciso que ela siga uma harmonia e uma coerência ao aplicá-los.

Por dentro dos principais elementos

Até aqui já ficou claro que a identidade visual vai muito além do que imaginamos em um primeiro momento, não é mesmo? Além disso, ela não se limita a um cartão de visitas ou a um logotipo, embora tudo isso seja importante.

Na prática, qualquer banner informativo e até mesmo panfletos precisam levar em conta a identidade da empresa. Sem dúvida, a verdade é que algumas grandes marcas se construíram tão bem, que são identificadas só pela letra ou pela cor que utilizam.

Atualmente, com o advento das redes sociais, há elementos tradicionais e outros mais recentes que compõem os principais elementos de qualquer marca, sendo eles:

  • O logotipo;
  • A tipografia;
  • A paleta de cores;
  • O avatar e a capa;
  • A arquitetura;
  • Os filtros e o estúdio;
  • Entre outros.

 

Alguns influencers podem ser identificados apenas pelo estúdio ou cenário em que mais gravam seus vídeos, não é verdade? Isso equivale, sem dúvida, a reconhecer uma hamburgueria apenas pelas cores da sua marca, ou pelos bancos típicos do local.

Não à toa, atualmente existe o conceito de marketing 360 graus. Ele consiste, justamente, em garantir que os clientes de uma marca (presente tanto na internet quanto nos espaços físicos) tenham a mesma experiência nos dois ambientes.

Ou seja, o virtual se torna uma extensão do presencial. Por exemplo, alguém da área de empresas de entregas, cuja solução implica executar uma solução presencial (as entregas), ao decidir marcar presença nas redes sociais.

Já a empresa ou marca que tem uma atuação exclusivamente digital, pode não precisar definir questões como arquitetura ou uniformes de funcionários, ao menos não por enquanto. Mas ambas precisam, sem dúvida, de uma identidade bem definida.

 

Leia também: Gestão de Redes Sociais em Santo André.

Como desenvolver minha identidade?

criando identidade visual

Uma dúvida muito comum nessa área é como colocar a mão na massa. Nesse sentido, existem várias dicas práticas que podem ajudar – e muito -, como ao fazer o logotipo. Ele costuma ser, após a definição do nome da marca, o primeiro passo de tudo.

Certamente, sua escolha é algo bem pessoal, mas também segue algumas regras. Uma papelaria pode usar o ícone de um carimbo para empresa como logotipo, mas certamente não pode utilizar um objeto que não tenha nada a ver com seu segmento.

Além disso, as formas também influenciam: opções arredondadas transmitem empatia e descontração, já formas retilíneas puxam para seriedade (tudo depende da proposta). O mesmo vale para a tipografia, que são as letras que entram no logotipo e no slogan.

Outro passo fundamental é a paleta de cores, que já deve ser discutida junto com o logotipo, pois vai estar intensamente presente nele. As cores quentes tendem a chamar atenção, já as frias, transmitem seriedade e idoneidade.

Nesse sentido, defina uma cor primária e algumas secundárias, que tenham harmonia com a primeira. Tudo isso vale para as redes sociais, onde a aplicação de filtros é ainda mais importante. Afinal, o seu feed ou página principal precisa seguir esses elementos centrais.

Ou seja, depois que a marca de sacola de tecido personalizada define a paleta, cada postagem precisa seguir essas cores, na luz, na textura, no brilho das fotos, etc. É fundamental manter um padrão de qualidade em todas as ações.

Ademais, os famosos bancos de imagens, que têm fotos lindas (algumas gratuitas, inclusive) também precisam estar em harmonia com a identidade visual. Sobretudo, por mais bonita que seja uma imagem, ela precisa ter sinergia com o público-alvo, concorda?

 

Receba dicas e materiais exclusivos!

Também não gostamos de SPAM e prometemos manter o teu endereço de e-mail seguro.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade e com os Termos de Uso.

Bônus: por dentro das redes sociais

Conforme vimos, a identidade visual sempre foi importante para qualquer marca. Porém, em tempos de mídias sociais é preciso salientar ainda mais essa importância, já que hoje em dia qualquer um pode abrir uma conta e começar a postar.

Não pense que as redes sociais são algo como um catálogo de empresas, que expõe o portfólio de soluções da marca. Na verdade, elas são dinâmicas, exigem interação e compreensão sobre o público.

Lembrando que muitas vezes o primeiro contato (e talvez o único) que um cliente tem com sua marca pode ser por meio da sua página, do seu feed. Assim, tudo precisa estar organizado e fazer sentido dentro da proposta geral e da identidade da marca.

Por exemplo, imagine quantas papelarias estão marcando presença online, para anunciar desde envelope personalizado a4 até soluções e pacotes mensais de insumos de informática. 

Isto é, a concorrência é muito grande, e esse pode ser o diferencial que estava faltando. 

Certamente, uma marca que consegue transmitir uma noção de coerência e seriedade no seu propósito (ainda que de modo descolado), sairá na frente das demais.

Por fim, tudo isso deixa claro que é extremamente importante desenvolver a identidade visual de qualquer empresa, sobretudo se ela quiser crescer nas redes sociais no curto, no médio e no longo prazo.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

Pronto para criar uma estratégia personalizada para alcançar as metas do seu negócio?

Conte-nos mais sobre sua empresa e seus objetivos de negócio que nós o ajudaremos a traçar a estratégia ideal para alcançá-los.